Também, chamada relicário, “questódia”, “lábia”, “brasileira”. O nome provém da semelhança na parte central com os expositores do “Santíssimo” ou “Ostensórios”.

Assim designadas por, na parte central, existir uma peça que sugere o expositor do Santíssimo. Denominados também de relicários, "lábias" e "brasileiras". 

Jóias feitas em filigrana um pouco aberta e não muito apurada (as mais populares), embora agora estejam a aparecer, feitas no Minho com filigrana mais finas. 

Chamam-lhes "lábias", pela semelhança com os lábios da parte superior. "Brasileiras" porque, na altura em que os homens de Castelo de Neiva emigravam para o Brasil, quando vinham a Portugal visitar a mulher ou a namorada, tinham obrigatoriamente de comprar esta peça, mesmo que fossem imensos os sacrifícios feitos para esta aquisição.  

CUSTÓDIA

Chamam-lhes "lábias", pela semelhança com os lábios da parte superior. "Brasileiras" porque, na altura em que os homens de Castelo de Neiva emigravam para o Brasil, quando vinham a Portugal visitar a mulher ou a namorada, tinham obrigatoriamente de comprar esta peça, mesmo que fossem imensos os sacrifícios feitos para esta aquisição.

Custódia Alavin

Custódia Alavin

1.240,00 €Preço

© CATARINAJOIAS  2020.  ALL RIGHTS RESERVED